Buscar

A história do Mergulho

Os primeiros mergulhadores

O mergulho recreativo como o conhecemos, trilhou um longo caminho para chegar até aqui. Essa atividade, respirar de forma autônoma embaixo d’água, surgiu a pouco mais de um século, contudo este breve período registrou avanços homéricos em equipamentos e acima de tudo, procedimentos. Mas nem sempre foi assim, durante muito tempo o homem buscou por formas de permanecer embaixo d’água, o desejo de conhecer as profundezas vem de longe, do tempo de Homero e até bem antes. Na Grécia antiga já encontramos relatos de seres humanos buscando permanecer no ambiente aquático. Relatos históricos apontam que em 3.000 AC já existiam mergulhadores gregos em busca de esponjas e chineses em busca de pérolas. Em 4.500 AC na mesopotâmia arqueólogos encontraram evidências que o homem já coletava conchas e seres marinhos, claro, nessa época todos eles prendiam a respiração e buscavam ficar o maior tempo possível submersos.

Barco chinês em busca de pérolas,
Enciclopédia Tiangong Kaiwu de Song Yingxing de 1637

Existem relatos que o grande imperador persa, Xerxes, utilizava mergulhadores para recuperar tesouros em naufrágios. A primeira mulher que temos registro realizando mergulho como atividade profissional foi contratada por Xerxes. Cyana e seu pai Scyllas receberam a tarefa de recuperar um inestimável tesouro em um Galeão persa.

Alexandre, o grande descendo ao fundo do mar

Heródoto, o historiador grego, nos conta que após o serviço executado, o imperador ficou tão satisfeito que os manteve em sua frota como escravos, até que conseguiram fugir em um episódio que causou grandes dores de cabeça a Xerxes; os dois, em uma feroz tempestade, cortaram as ancoras dos navios persas e no meio da confusão desapareceram do alcance do soberano.


Aristóteles escreveu sobre sinos de mergulho, que prendiam o ar, utilizados para recuperar tesouros submersos, esse dispositivo muitos anos depois foi aprimorado na Europa. Alexandre o grande, discípulo de Aristóteles, também utilizava mergulhadores para missões de recuperação e afim de sobrepassar as defesas inimigas.

Traje de mergulho - Leonardo Da Vinci

Os séculos XVI e XVII foram de grandes avanços para o mergulho, a começar com Leonardo da Vinci que projetou para o senado de Veneza o primeiro equipamento de respiração autocontido de mergulho da história (SCUBA - Self Contained Underwater Breathing Apparatus), entretanto Leonardo se recusou a apresentá-lo alegando que a natureza humana maléfica o utilizaria para cometer assassinatos. Embora o gênio Leonardo da Vinci tenha afirmado que o mergulhador teria suprimento de ar suficiente para quatro horas submerso, é bem provável que ele não estivesse considerando os efeitos da lei de Boyle-Mariotte, que foi formulada aproximadamente 200 anos depois, e que faria com que o suprimento pensado por Leonardo quando submetido a profundidade não apresentaria a autonomia planejada.

Durante os anos muitos cientistas trabalharam na ideia de Aristóteles para desenvolver um sino de mergulho. Halley, o astrônomo famoso pelo cometa, patenteou em 1.690 um modelo revolucionário de sino de mergulho, que mais tarde, com a modernização das bombas de ar tornou-se o caminho para criar ambientes nos quais os mergulhadores poderiam descer cada vez mais fundo. Os sinos de mergulho foram muito utilizados por mergulhadores e pela construção civil, sua utilização prolongada revelou os primeiros sintomas do que seria conhecido como doença descompressiva e que por muito tempo foi chamada de "Caisson disease". A palavra de origem francesa "caisson" remete aos sinos de mergulho.


Teoria descompressiva

Robert Boyle foi o primeiro cientista a relatar os efeitos da doença descompressiva em 1.654, quando realizava experimentos em uma pequena câmera de vácuo, com o intuito de estudar o comportamento de alguns animais expostos a diferentes pressões. Ele observou que uma víbora se mostrou bastante estressada, "furiosa" em suas palavras, e que possuía uma bolha se movendo nos meios aquosos entre seus olhos. Este foi o primeiro registro científico sobre a doença descompressiva, contudo naquela época Boyle não sabia o motivo da formação daquela bolha.

No início do século XIX, iniciou-se uma nova era nas pesquisas sobre a descompressão, até aquele momento não tínhamos de forma clara a explicação de o porque trabalhadores sob os sinos de mergulho, mineiros ou mergulhadores nos escafandros, relatavam sintomas ao retornar a pressão ambiente.

Outro nome importante no estudo da teoria descompressiva foi Paul Bert, através de experimentos e estudos de relatórios de acidentes de mergulho, ele conseguiu esclarecer os efeitos do nitrogênio e sua relação com as bolhas de gás. Ele foi o primeiro a estabelecer procedimentos para recompressão, apontar a importância da utilização do oxigênio no tratamento da doença descompressiva e também por determinar os efeitos tóxicos do oxigênio em alta pressão. Esse efeito que ficou conhecido como efeito Paul Bert, estabeleceu a toxicidade do oxigênio no sistema nervoso central, que estudamos até hoje em nossos cursos de mergulho e nitrox.

Considerado o pai da teoria descompressiva moderna, John Scott Haldane estabeleceu os princípios e os fundamentos pra que pudéssemos desenvolver de forma segura protocolos para atuação em ambiente de alta pressão. Haldane pela primeira vez estabeleceu o comportamento de meia vida da absorção dos gases; diferentes tipos de "tecidos" absorvem nitrogênio a uma taxa diferente; clarificou que o estado de descompressão é atingido através de uma redução na pressão ambiente e afirmou que a tensão de um gás sobre um tecido não pode exceder duas vezes a pressão ambiente. Ele também foi o responsável por desenvolver tabelas práticas de mergulho que estabeleceram menores velocidades de subida enquanto os mergulhadores se aproximavam da superfície, exatamente o contrário do que era praticado antes. Baseado na pesquisa e nos conhecimentos propostos por Haldane, a marinha americana lançou em 1915 um conjunto de tabelas, resultado de três anos de pesquisas e experimentos, e que serviu de base para as tabelas de mergulho que utilizamos até hoje.

Simulação da descompressão de tecidos - Haldane

Outras mentes brilhantes aperfeiçoaram o trabalho de Haldane e trouxeram segurança as nossas atividades embaixo d'água, é o caso de Robert Workman que estabeleceu o conceito do valor M e o professor Albert Bühlmann que desenvolveu o modelo responsável pelos cálculos presente na maior parte dos computadores de mergulho. Muitos mergulhadores técnicos utilizam seu algoritmo para realizar mergulhos profundos e planejar suas paradas descompressivas de forma segura. Seu livro “Decompression – Decompression Sickness” foi publicado em 1984 com tradução para o inglês. Seu trabalho ganhou reconhecimento mundial, e em 1993 ele recebeu um prêmio da Divers Alert Network (DAN) pelo trabalho de sua vida a serviço da ciência da descompressão.

Durante a década de 80 novos modelos descompressivos começaram a surgir com um enfoque diferente, a ideia principal é que as bolhas já estão presentes em nosso organismo e o que precisamos fazer, é evitar que elas cheguem a um estado patológico. Dentre os novos modelos, merecem destaque os modelos de permeabilidade variável (VPM) e o modelo Reduced Gradiente Bublle Model (RGBM), este último desenvolvido pelo Prof. Dr. Bruce Wienke.

Prof Bruce Wienke e Alêxandre da Silva no encontro de Instrutores NAUI - 18
Prof. Bruce Winke e Alexandre Silva

A principal diferença se comparado aos modelos descompressivos tradicionais é que os novos modelos estabelecem paradas descompressivas profundas. Muitos fabricantes de computadores de mergulho como Sunto e Mares adotaram o modelo RGBM, pois ele foi extensivamente testado e se mostrou muito seguro. O professor Bruce Wienke além de um cientista brilhante, era também um instrutor de mergulho e cedeu os direitos de utilização da Tabela RGBM para o mergulho recreativo e técnico NAUI. Ambas as abordagens no tratamento da descompressão mostraram-se eficientes para prevenir doenças descompressivas e até hoje são utilizadas em mergulhos técnicos e recreativos.


O Aqualung

Voltando um pouco no tempo, durante o Século XIX e XX avanços em equipamentos tornaram a exploração do fundo do mar possível e cada vez mais presente. Muitos equipamentos foram desenvolvidos ao longo desse período, desde sistemas que tinham como principio reciclar o ar respirado (rebreathers), passando por pequenos "submarinos"

Traje de Mergulho de Rouquayrol Denayrouse

até o desenvolvimento de cilindros para armazenar gases e válvulas redutoras de pressão. Vale a pena destacar alguns passos que nos ajudaram a chegar no equipamento SCUBA que conhecemos hoje, o primeiro deles ocorreu em 1865 quando o engenheiro de minas Benoît Rouquayrol e o tenente da marinha francesa Auguste Denayrouze desenvolveram um traje de mergulho capaz de ajudar o homem a permanecer mais tempo embaixo d'água, este traje não é exatamente um equipamento SCUBA, pois ainda dependia de conexão com a superfície, entretanto eles desenvolveram um equipamento regulador de pressão que era capaz de fornecer ar sob demanda, conforme a respiração do mergulhador, e levando em consideração a pressão ambiente.

Em 1900 o professor de biologia, também francês, Louis Boutan desenvolveu seu próprio equipamento SCUBA, pois não conseguiu encontrar um equipamento que atendesse sua necessidade relacionada a fotografia sub. Boutan, pioneiro na foto sub, instalou um cilindro nos trajes de mergulho da época que lhe dava autonomia para permanecer por até três horas sob a profundidade de 20 metros.

Yves Le Prieur saindo da água equipado com seu traje de mergulho
Yves Le Prieur e seu traje de mergulho

Um pouco mais tarde o capitão da marinha francesa Yves Le Prieur preocupado com a mobilidade dos mergulhadores que até aquele momento utilizavam pesados trajes e capacetes de mergulho, patenteou em 1926 uma unidade SCUBA contendo um cilindro de aço de três litros com capacidade para 1.950 psi, e a utilização de óculos de natação com uma pinça no nariz. Embora Le Prieur e Boutan tenham trazidos avanços significativos para o mergulho, nenhum deles utilizava o regulador já desenvolvido por Rouquayrol e Denayrouze, ambos os sistemas trabalhavam com o fluxo contínuo de ar. Contudo em 1942, Jacques-Yves Cousteau e Emile Gagnan combinaram um regulador similar ao de Rouquayrol e Denayrouze com o cilindro de ar comprimido de Le Prieur e adicionaram algumas melhorias no equipamento e criaram o Aqualung.

O Aqualung - Patente do equipamento

Em 1961 Maurice Fenzy desenvolveu o Colete Equilibrador (BC) que se tornou uma ferramenta essencial para controle da flutuabilidade dos mergulhadores.

Por conta do Aqualung os mergulhadores conseguiram alcançar profundidades antes consideradas impossíveis ao mergulhador e deram origem ao mergulho SCUBA como conhecemos hoje.


O mergulho e as artes

Com o advento do Aqualung o mergulho autônomo, (SCUBA - Self Contained Underwater Breathing Apparatus), começou a se tornar cada vez mais popular e começaram a surgir lojas de artigos esportivos. A primeira nas Américas foi a "René Sporting Goods" que começou a importar o Aqualung de Couseteau e logo passou a se chamar "US. Divers".

Folheto da René Sports anunciando equipamentos de caça sub
Folheto da René Sports

As primeiras dez unidades do recém chegado equipamento, foram vendidas de forma quase que imediata e em pouco tempo o mergulho começou a se tornar cada vez mais popular. Na década de 50 houve uma explosão no número de mergulhadores, a literatura e as artes foram os grandes impulsionadores do sucesso do mergulho. Em 1951 Chuck Blakeslee e Jim Auxier criaram a revista Skin Diver, que rapidamente se tornou uma publicação líder em caça sub e apneia, mas que em pouco tempo começou a voltar as atenções para o "mundo SCUBA" e se tornou uma revista de grande destaque promovendo fotografia SUB e viagens de mergulho, a revista contava com uma coluna sobre ensino de mergulho chamada "The Instructors Corner", elaborada por Neal Hess que após uma reestruturação passou a se chamar "National Diving Patrol", nessa coluna Neal publicava o nome dos novos instrutores de Skin e Scuba Dive. Ainda em 51, surgiram publicações como "Sea Around Us"de Rachel Carson e "The Log from the Sea of Cortez" de John Steinbeck's. A década de 50 reserva ainda nomes famosos na literatura e cinema do mundo do mergulho como Hans Hass e, é claro, Jack Cousteau que junto de Frederick Dumas em 1952 publicou "The Silent World" uma das mais famosas publicações sobre respirar embaixo d'água, até hoje livro de cabeceira de muitos mergulhadores. O filme foi lançado 4 anos depois, e assim como o livro se tornou sucesso em todo o globo. As mulheres também tiveram um papel fundamental na consolidação e promoção do mergulho. A Dra. Eugene Clark que ficou conhecida como "The Shark Lady" que foi uma das pioneiras no mergulho científico, sua pesquisa com tubarões foi de grande valor no conhecimento da humanidade, mas ela não foi a única, entre tantas mergulhadoras famosas, a cientista e atriz Zale Perry estreou nas telas com "Kingdon of the Sea" e mais tarde integrou o elenco de "Sea Hunt". No período entre 1958 e 1961 a série "Sea Hunt" estrelada por Mike Nelson dominou as telas da televisão norte americana e inspirou uma nova geração de mergulhadores.


Cerificação de Mergulho

Curso de Mergulho - Condado de Los Ângeles

O Condado de Los Angeles foi seguido por outras agências de certificação pública, incluindo o Condado de Broward, Florida, o programa da cruz vermelha e mais tarde, o programa nacional do YMCA. O ano de 1959, foi de muito destaque para o mergulho com o surgimento do primeiro programa nacional (EUA) de mergulho da YMCA e a formação de CMAS na Europa, tendo o BSAC como membro fundador, ainda neste ano a National Diving Patrol foi renomeado para National Association of Underwater Instructors (NAUI), e em agosto de 1960 realizou o primeiro curso de certificação internacional de instrutores de mergulho da história.

O mergulho continuou a evoluir bem como os padrões de treinamento, em 1966 uma nova entidade certificadora de mergulho surgiu, a PADI (Professional Association of Diving Instructors) fundada por John J. Cronin e Ralph Erickson. A PADI introduziu no mercado o conceito de educação continuada e também foi também importante, para a expansão do mergulho. Novas entidades certificadoras foram surgindo com o passar dos anos. Em 1969 a PDIC (Professional Diving Instructors Corporation), em 1970 a SSI (Scuba School Internacional) e com a popularização do mergulho técnico novas agências focadas em mergulho técnico surgiram, como por exemplo a IANTD (International Association of Nitrox & Technical Divers) em 1985, fundada por Dick Rutkowsi, a IT (International Training), grupo que agrega as entidades SDI e TDI que surgiu em 1994, ambas hoje já abriram seu Roll de atividades para o mergulho recreativo.

Em 1990 foi estabelecido o WKPP - Woodville Karst Plain Project, um ambicioso projeto de exploração científica que realizou o mapeamento das cavernas alagadas da Florida. o WKPP foi responsável por uma séria de avanços no mergulho de caverna e no mergulho técnico que por sua vez refletem também na segurança do mergulho recreativo. A padronização proposta no projeto foi adotada por várias agência de mergulho técnico, recreativas e até hoje contribui significativamente para a segurança do mergulho.

Em 1998 surgiu a GUE (Global Underwater Explorer) trazendo o conceito de "Do It Right" (DIR) inspirado na configuração "Hogarthiana", elaborada por William Hogarth Main (Bill Hogarth).


O Mergulho hoje

Na Tatauga acreditamos que conhecer o passado é um requisito para estabelecer uma relação de prazer, segurança e conforto com nossas atividades hoje. Saber quem foram os pioneiros em nossa atividade e quais problemas eles enfrentaram é fundamental para que possamos buscar a segurança e o conforto em nossas operações. A evolução do mergulho está nas mãos dos que hoje praticam essa atividade de forma segura e por essa razão a busca pelo conhecimento e a continuidade da formação do mergulhador deve sempre continuar, e aqui na Tatauga estamos prontos para lhe ajudar nesse processo!

Gostou de conhecer um pouquinho mais da história de nossa tão amada atividade? comenta aí o que achou e vamos bater um papo sobre a história do mergulho! Bora mergulhar?



Referências

Marx, Robert F - The history of underwater exploration - Dover Publications Pub 1990


Hanauer, Eric - Diving Pioneers: An Oral History of Diving in America - Editora Westport Pub. - 1994


Wikipedia - Mergulho - https://pt.wikipedia.org/wiki/Mergulho#História

Wikipedia - History of underwater diving - https://en.wikipedia.org/wiki/History_of_underwater_diving

Wikipedia - YMCA SCUBA Program - https://en.wikipedia.org/wiki/YMCA_SCUBA_Program

Wikipedia - William Hogarth Main - https://en.wikipedia.org/wiki/William_Hogarth_Main

Wikipedia - Woodville Karst Project Plain - https://en.wikipedia.org/wiki/Woodville_Karst_Plain_Project

NAUI South África - Anyone For Diving - Historical Scuba Dive Scenes - https://www.youtube.com/watch?v=MsFQW8BBNgA

NAUI Brasil - Nosso Legado - http://www.naui.com.br/pt/paginas/nosso_legado/?pag=Nosso%20Legado


DAN South África - The History Of Recreational Diving - https://www.youtube.com/watch?v=2o7ReLymvSA


Scuba guru - The History of Diving: CMAS - https://scubaguru.com/the-history-of-diving-cmas/


CMAS - The World Underwater Federation - https://www.cmas.org/cmas/about


Richard H. Strauss and David E. Yount - Decompression Sickness: Once a little-understood danger, the "bends" can now usually be prevented or, if the condition is recognized soon enough, treated successfully - American Scientist Vol. 65, No. 5 (September-October 1977), pp. 598-604 (7 pages) Publicado por: Sigma Xi, The Scientific Research Honor Society


PADI Brasil - A História da PADI - https://www.padibr.com.br/a-padi/historia


IANTD - Sobra a IANTD - https://www.iantdbrasil.com.br/index.php/a-iantd/iantd-hq


TDI/SDI - Our History - https://www.tdisdi.com/our-story/


DUI - Woodville Karst Plain Project - https://www.divedui.com/pages/woodville-karst-plain-project


GUE - GUE History: Towards A New and Unique Future (2004) - https://gue.com/blog/gue-history-towards-a-new-and-unique-future-2004/




281 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo